Notícias

13.01.2022

COOPERADOS RECEBEM ANTECIPAÇÃO DAS SOBRAS E CESTAS DE NATAL

A Selita, maior cooperativa de laticínios do Espírito Santo, realizou a entrega da antecipação das sobras do resultado de 2021. O valor repassado foi 02 centavos pagos por litro de leite enviado pelos seus cooperados de janeiro a novembro deste ano.

As entregas foram realizadas nos Comitês Educativos e contaram com a presença de um grande número de associados. Durante as reuniões, que começaram no dia 08 de dezembro, em Presidente Kennedy, também foram entregues as Cestas de Natal para os cooperados e sorteados brindes para aqueles que participaram de todas as reuniões ao longo do ano.

De acordo com o associado de Presidente Kennedy, Aluízio Correa, é muito bom receber essa sobra no fim de ano. “Gostaríamos de receber um valor maior, mas sabemos que o país passa por uma dificuldade e com a Selita não é diferente. Porém, estamos caminhando juntos para alcançarmos dias melhores em nossa cooperativa”.

Anselmo Caetano, cooperado de Cachoeiro, ressaltou que é preciso entender que a pandemia atrapalhou o desempenho da cooperativa. “Construímos a nova fábrica e ela faz parte do produtor. Além disso, fico muito satisfeito com o que vem de sobra, pois ajuda muito, dá pra fazer alguma coisa”.

“Só temos motivos para comemorar, pois além de construir uma grande obra, a Selita ainda conseguiu distribuir as sobras. É um prazer fazer parte de uma cooperativa que atende o cooperado”, disse o associado Dulcino Guiotto Lima, de Muqui.

Já a cooperada de Alegre, Andreia Esteff Araújo, afirmou que a sobra é muito importante e será usada para realizar reformas, melhorar capineira ou comprar alguma coisa.

Maria Augusta Paulucio, cooperada de Muniz Freire, ressaltou que a sobra é um presente no fim do ano. “Não tem nada que pague, é o resultado do nosso trabalho, e a gente pode melhorar a propriedade com esse dinheiro”.

 “A sobra chega num momento importante, o produtor conta com ela, embora esse ano o valor tenha sido pequeno, mesmo assim ajuda muito. Temos uma cooperativa que está ao lado do pequeno produtor e aqui a gente sempre tem essa sobra”, frisou Paulo Sergio Scheideger Brasileiro, cooperado de Rio Novo do Sul.

O presidente da Selita, Leonardo Monteiro, durante suas apresentações, agradeceu a participação dos associados nos comitês, falou das dificuldades enfrentadas em 2021, causadas pela pandemia, e suas consequências. Como exemplo, citou o aumento de matérias primas para a indústria e também para os cooperados; além do preço do leite, que neste período está bem abaixo do valor praticado em outros anos. Todos esses fatores influenciaram fortemente no desempenho da cooperativa, tendo como consequência os valores das sobras ficarem aquém do esperado.

A boa notícia é que a nova indústria vai iniciar o envase do leite longa vida, diminuindo, desta forma, os custos operacionais, aumentando a eficiência e tornando a cooperativa ainda mais competitiva no mercado. Consequentemente, os cooperados receberão um valor melhor pelo seu leite. “Estamos iniciando novos tempos, que começam a acontecer pela coragem, união e comprometimento dos nossos associados”, finalizou Leonardo.